Dívidas bancárias: Saia da negação e resolva seus problemas


Cartão de crédito, cheque especial, empréstimos bancários: uma oferta de crédito quase infinita e, as vezes, durante um período de necessidade, o cliente acaba entrando no que parece ser uma ciranda sem fim.

Primeiro usa o cartão de crédito, depois usa o cheque especial pra pagar o cartão, depois pega um empréstimo para pagar o cheque especial e, quando vê, já não sobra mais nada do seu salário.

Algumas pessoas, diante dessa situação entram em negação e esperam que os problemas se resolvam sozinhos, mas não é bem assim que funciona, portanto, fique atento a essas dicas para melhorar sua saúde financeira e conseguir, finalmente respirar.


1. Histórico da dívida


Quanto mais informações você tiver sobre a dívida melhor, levante o histórico, guarde documentações que comprovem sua evolução, leia os contratos para verificar o percentual de juros cobrados. Se a dívida estiver atrasada, questione ao banco a evolução do saldo, quais os encargos e juros envolvidos na atualização.


2. Capacidade de pagamento


Faça a conta de quanto você precisa gastar mensalmente para verificar quanto tem disponível para quitar a dívida, as vezes é possível vender alguma coisa ou começar alguma atividade que te proporcione uma renda extra. De posse dessas informações, é possível negociar com o banco um valor que você pode pagar.


3. Apresente uma proposta


Os bancos estão dispostos a negociar, portanto, faça uma proposta pro banco, começando por dívidas mais caras e priorizando pagamento à vista ou com poucas parcelas, dessa forma é possível diminuir os juros. Se tiver dificuldade de contato com o banco, é possível acessar a plataforma Consumidor.gov.br e realizar a proposta por lá.


4. Quando o acordo não for possível


Não aceite a primeira proposta, principalmente se você não estiver seguro de que pode cumpri-la. O banco poderá insistir na cobrança, no entanto, ela não pode ser vexatória sob pena de danos morais.


5. Busque ajuda


Você acredita que está sendo vítima de práticas abusivas por parte do banco? Os juros estão abusivos? As cobranças estão te expondo? Procure um advogado para auxiliá-lo nessa negociação. Possuir dívidas não é um salvo conduto para práticas ilegais e pode gerar direito a indenização.


_________________________________________

Giselle Molon é advogada, especialista em Advocacia Cível e Direito Público.

Você pode falar com ela pelo Whatsapp

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo